25 de novembro de 2018

A política externa na eleição – Monitor 5: 11/10 a 31/10

Equipe LABMUNDO, NEAAPE e OPSA

 

A campanha do segundo turno da eleição presidencial de 2018 ficou marcada pela falta de debates públicos entre os candidatos, o que reduziu ainda mais a atenção que a política externa costuma receber. A equipe de campanha de Bolsonaro tomou como estratégia a sua ausência nos encontros, ainda que a sua equipe médica já o tivesse liberado para a atividade após ter se recuperado da facada no abdômen. Bolsonaro manteve na reta final da campanha a realização de transmissões em vídeo por meio do Facebook e algumas falas pontuais nos principais jornais da TV aberta brasileira, sem menções à política externa.

Por sua vez, Haddad aumentou viagens e pronunciamentos ao ar livre pelo país todo. O candidato esteve nos estados da Bahia, Piauí, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo e concedeu diversas entrevistas aos meios de comunicação regional e nacional por onde passou, tais como CBN, Globo, Bandeirantes, Tupi, Metrópoles, entre outros. Nesse período, a política externa foi um tema bastante mencionado nos seus discursos do candidato petista, em um tom muito mais crítico ao adversário se comparado com a campanha do primeiro turno. De acordo com Haddad, os pronunciamentos de Bolsonaro causam vergonha ao Brasil no exterior e preocupam os chefes de Estado de outras nações. Para o petista, a eleição do capitão de reserva do exército representaria uma ameaça à soberania e ao interesse nacional brasileiro, bem como à estabilidade e à paz na região sul-americana. Ademais, Haddad acusou seu adversário de ser entreguista e de não ter a mínima ideia do peso e da importância do Brasil no mundo.

Para endossar suas críticas, o candidato petista se referiu, com frequência, ao fato de Bolsonaro haver batido continência à bandeira dos Estados Unidos em uma visita a Miami feita em 2017. Em programa eleitoral de TV dedicado especificamente ao tema da soberania nacional, o PT alegou que Bolsonaro possui intenções de entregar as riquezas do Brasil aos países estrangeiros, sobretudo os Estados Unidos. Entre essas riquezas, mencionam-se a Amazônia, o pré-sal, as empresas Petrobras e Embraer, bem como a base militar de Alcântara, no Maranhão. O programa petista também condenou o encontro de Eduardo Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, com o marqueteiro da campanha eleitoral de Donal Trump, Steve Bannon, que, segundo o PT, é acusado internacionalmente de espalhar notícias falsas por meio das redes sociais com vistas a sabotar regimes democráticos.

No que diz respeito à Venezuela, Haddad censurou veementemente o pronunciamento feito por Eduardo Bolsonaro sugerindo a interferência militar no país vizinho. Conforme o candidato petista, a Venezuela detém capacidades militares superiores às do Brasil, de modo que, em caso de conflito, muitos jovens brasileiros iriam morrer por uma causa infundada, especialmente os mais pobres. Em acréscimo, Haddad insinuou que seu adversário esperava contar com o apoio dos Estados Unidos na eventualidade de um conflito e se contrapôs a essa ideia, dizendo que o Brasil deve buscar uma solução democrática e pacífica para os conflitos na Venezuela, sem, no entanto, tomar partido de nenhum dos lados. O candidato petista igualmente defendeu o legado pacifista e cooperativo da diplomacia brasileira e se demonstrou refratário a qualquer interferência dos Estados Unidos na América do Sul.

Também foram alvos de crítica de Haddad as propostas de Bolsonaro de fundir os ministérios do meio-ambiente e da agricultura e de transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, pois tais medidas prejudicariam as relações diplomáticas e comerciais do Brasil com o mundo. Por fim, o candidato petista reforçou sua promessa de antecipar, em 10 anos, o prazo de entrega do SISFRON ao Exército brasileiro a fim de aprimorar o combate ao contrabando e o narcotráfico nas fronteiras brasileiras[1].

Na votação do dia 28 de outubro, Bolsonaro derrotou Haddad com 55% dos votos e foi eleito o 38º presidente do Brasil. Em seu primeiro discurso público televisionado, Bolsonaro fez referência à política externa do país e disse que vai libertar o Itamaraty do que chamou de “viés de esquerda”. Segundo ele, “o Brasil deixará de estar apartado das nações desenvolvidas” e que será o “fim das relações internacionais com viés ideológico a que fomos submetidos nos últimos anos”. Acrescentou, por fim, que seu governo buscará “relações bilaterais com países que possam agregar valor econômico e tecnológico aos produtos brasileiros”, conforme já aponta o seu programa de governo, estabelecendo relações prioritárias com Estados Unidos e Israel.

No dia 29 de outubro, primeiro dia pós-eleição presidencial, o consultor econômico de Bolsonaro – cotado para ocupar o Ministério da Fazenda –, Paulo Guedes, sinalizou em entrevista, realizada no Rio de Janeiro, que o Mercosul não será prioridade do novo governo. Segundo Guedes, essa posição se justifica pelo fato do Mercosul ser “muito restritivo” e “que o Brasil ficou prisioneiro de alianças ideológicas”. Argumentou ainda que o bloco econômico só negociava com quem tinha “inclinações bolivarianas”, mas que isto não ocorrerá neste novo governo. Por fim, Guedes reforçou que não haverá prioridades para o comércio com os países vizinhos, como a Argentina, Venezuela ou Bolívia, mas sim que “vamos negociar com o mundo”[2].

[1] PT. Assista: Fernando Haddad concede entrevista ao Metrópoles, 11/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/assista-fernando-haddad-concede-entrevista-ao-metropoles/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Assista: Fernando Haddad fala com a Rádio Capital, 15/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/assista-fernando-haddad-fala-com-a-radio-capital/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Assista: Haddad fala com imprensa internacional, 18/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/assista-haddad-fala-com-imprensa-internacional/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Soberania Nacional: assista ao programa Haddad Presidente (18/out), 18/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/soberania-nacional-assista-ao-programa-haddad-presidente-18-out/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Assista: Fernando Haddad faz caminhada em São Luis, no Maranhão, 21/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/assista-fernando-haddad-faz-caminhada-em-sao-luis-no-maranhao/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Ao vivo: Fernando Haddad participa do Roda Viva, 22/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/ao-vivo-fernando-haddad-participa-do-roda-viva/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Veja: Haddad fala em coletiva para imprensa no Rio de Janeiro, 23/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/veja-haddad-fala-em-coletiva-para-imprensa-no-rio-de-janeiro/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Ao vivo: Ato da Virada com Haddad e Manuela no Largo da Batata (SP), 24/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/ao-vivo-ato-da-virada-com-haddad-e-manuela-no-largo-da-batata-sp/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Assista: Ato da Virada em Pernambuco com Fernando Haddad, 25/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/assista-ato-da-virada-em-pernambuco-com-fernando-haddad/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Assista: Haddad fala com a Rádio Globo do Mato Grosso do Sul, 26/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/assista-haddad-fala-com-a-radio-globo-do-mato-grosso-do-sul/. Acesso em: 22/11/2018. PT. Assista: sabatina com Fernando Haddad na TVE Bahia, 26/10/2018. Disponível em: http://www.pt.org.br/assista-sabatina-com-fernando-haddad-na-tve-bahia/. Acesso em: 22/11/2018.

[2] VALOR ECONÔMICO. 11/10/2018. Bolsonaro diz que não deve participar de debates por ‘estratégia’. Disponível em: https://www.valor.com.br/politica/5918055/bolsonaro-diz-que-nao-deve-participar-de-debates-por-estrategia. EBC. 28/10/2018. Política Bolsonaro diz que cumprirá promessas e governará com a Constituição. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2018-10/bolsonaro-cumprira-promessas-e-governara-ao-lado-da-constituicao. G1. 28/10/2018. Íntegra: discurso de Jair Bolsonaro após vitória eleitoral. Disponível em: https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/noticia/2018/10/28/integra-discurso-de-jair-bolsonaro-apos-vitoria-eleitoral.ghtml. G1. 28/10/2018. Jair Bolsonaro é eleito presidente e interrompe série de vitórias do PT https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/noticia/2018/10/28/jair-bolsonaro-e-eleito-presidente-e-interrompe-serie-de-vitorias-do-pt.ghtml. BBC. 29/10/2018. Bolsonaro presidente: declarações de Paulo Guedes sobre Mercosul surpreendem membros do bloco. https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46026331.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *