3 de setembro de 2018

A eleição no mundo – Monitor 1: 16/08 a 29/08

Equipe LABMUNDO, NEAAPE e OPSA

A partir de 16 de agosto, data de início oficial da campanha eleitoral de 2018, o “IESP nas Eleições” passou a fazer uma cobertura sobre como a eleição brasileira está repercutindo no mundo. As imprensas de 17 países passaram a ser monitoradas por três grupos de pesquisa do IESP-UERJ: o Laboratório de Análise Política Mundial (LABMUNDO), coordenado por Carlos Milani; o Núcleo de Estudos de Atores e Agendas em Política Externa (NEAAPE), coordenado por Letícia Pinheiro; e o Observatório Político Sul-Americano (OPSA), coordenado por Letícia Pinheiro e Maria Regina Soares de Lima. Os países escolhidos correspondem a alguns dos parceiros importantes do Brasil na política externa de tempos recentes: todos os que conformam a América do Sul, potências regionais (México, Rússia, Índia e África do Sul), países europeus (Portugal e Espanha) e China. Outros países poderiam ser cobertos, mas a operacionalização de uma pesquisa de maior envergadura implicaria custos que os grupos de pesquisa não podem assumir atualmente. A imprensa dos Estados Unidos será acompanhada à parte pelo DOXA, grupo de pesquisa coordenado por Argelina Figueiredo e Fernando Guarnieri. Um monitoramento dessa amplitude tem o objetivo de verificar como o Brasil é percebido por parte expressiva da população mundial em um dos momentos mais turbulentos da sua vida democrática.

Na Argentina, o tema que mais tem sido destacado pela imprensa é a candidatura de Lula. Há quatro assuntos que foram noticiados na primeira semana de campanha: o primeiro foi o pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, de impugnar a candidatura de Lula em função de ter sido condenado em primeira e segunda instâncias, o que o tornaria inelegível; o segundo foi a decisão da Justiça brasileira em negar o pedido do Partido dos Trabalhadores (PT) para que Lula participasse dos debates eleitorais televisionados; o terceiro foi a recomendação do Comitê de Direitos Humanos da ONU para que Lula seja autorizado a realizar campanha eleitoral; e o quarto refere-se ao aumento das intenções de voto em Lula, segundo pesquisa divulgada pelo Datafolha que mostra que houve um crescimento de 30% para 39%, desde o fim de julho até a metade de agosto1.

A candidatura de Lula continuou repercutindo na segunda semana de campanha, mas Jair Bolsonaro passou a ter mais espaço na cobertura. Sobre Lula, destacou-se a posição do PT de mantê-lo como candidato, o debate sobre a efetivação ou não da sua candidatura pelo Tribunal Superior Eleitoral e o recurso apresentado por sua defesa ao Supremo Tribunal Federal em favor da sua liberdade. A respeito de Bolsonaro, é explicado que o candidato “outsider” lidera as pesquisas no cenário sem Lula e que está à frente até mesmo de Geraldo Alckmin, apresentado como um “socialdemocrata moderado”, inclusive em São Paulo, reduto eleitoral tradicionalmente tucano. Também repercutiu a decisão de Bolsonaro de não participar mais de debates na televisão, porque, segundo seu advogado, eles teriam levado a uma queda nas intenções de voto2.

Na Bolívia, El Deber, um dos jornais de maior circulação, noticiou bastante as movimentações políticas no Brasil, com destaque para o status do ex-presidente Lula. Na primeira semana de campanha, estiveram presentes no jornal notícias sobre a justiça negar a Lula a possibilidade de dar entrevistas como candidato3, o lançamento oficial da candidatura petista4, a greve de fome iniciada por parte de movimentos sociais contra a prisão de Lula5, a declaração de Guilherme Boulos prometendo o indulto a Lula se eleito6, a subida de Lula nas pesquisas mesmo preso7, a inscrição oficial da chapa petista no TSE8 – ainda que o partido tenha ciência de que Lula não poderá ser candidato, de acordo com o jornal – e as manifestações por parte de movimentos sociais ligados ao PT em torno da inscrição9. Além disso, o jornal também noticiou o pedido do Comitê de Direitos Humanos da ONU para que Lula seja solto10, além de ter lançado um editorial com um tom crítico a Lula, dizendo que ele deve cumprir sua pena sem privilégios e reiterando que Sérgio Moro não parece ter desrespeitado a legislação11. Por fim, no jornal também constaram referências às candidaturas de José Maria Eymael12, Henrique Meirelles13 – descrito como candidato de Temer e da maior força política do país, em referência ao MDB –, e Bolsonaro14, descrito como controverso, ultradireitista, racista, homofóbico e defensor da pena de morte.

O jornal seguiu com uma cobertura considerável na segunda semana de campanha. No dia 23 de agosto, noticiou que Lula cresceu nas pesquisas frente a Bolsonaro, segundo colocado15. No dia 27, veiculou que o PT segue se agarrando a Lula e que colocou Haddad como “plano B”. Além disso, noticiou que Bolsonaro vem “endurecendo” seu discurso. Marcio Aguiar, cientista político brasileiro, concedeu uma entrevista ao jornal, na qual comentou principalmente sobre Lula e Bolsonaro e afirmou que o eleitor de Lula não necessariamente vota no PT se o ex-presidente não estiver concorrendo, que o Brasil vive hoje uma crise política que tem a corrupção como principal eixo e que a justiça brasileira vive um processo de politização16.

A mídia do Chile tem dado grande destaque às eleições presidenciais brasileiras, sobretudo no que toca Lula e Bolsonaro. Em 15 de agosto de 2018, teve destaque a informação acerca dos registros oficias dos candidatos à presidência, realizados neste mesmo dia, identificando os principais candidatos ao pleito. Enfatizou-se a crise de credibilidade da política brasileira, que tem sido aproveitada por Bolsonaro, descrito como deputado de extrema direita em segundo lugar nas pesquisas de intenção de votos. Também se falou da marcha maciça liderada pelo Movimento dos Sem-Terra (MST), que chegou em Brasília para acompanhar os líderes do PT para o registro da candidatura de Lula. Os jornais também ressaltaram as baixas chances de que o TSE venha a aprovar a candidatura do ex-presidente, por cumprir uma sentença judicial. Argumentam que um cenário sem Lula poderia ser aproveitado por Bolsonaro, já que quem aparece como um possível substituto, seu candidato a vice-presidente, Fernando Haddad, não teria o mesmo apoio popular de seu companheiro de chapa.

Outra informação de destaque, datada de 17 de agosto de 2018, ressalta o pedido do Comitê de Direitos Humanos da ONU ao Estado brasileiro para que tome todas as medidas necessárias para que o ex-presidente Lula possa exercer seus direitos políticos como candidato à presidência até que seus recursos perante os tribunais do país fossem resolvidos “em processos judiciais justos”. O Comitê esclareceu que a medida é “provisória” e que busca “preservar os direitos” do ex-presidente, não sendo uma decisão substantiva sobre seu caso. Ressaltam ainda que o Comitê é composto por especialistas independentes e não por funcionários dessa organização. Outra informação de destaque, também envolvendo Lula, se refere à declaração de Guilherme Boulos, apresentado como líder do Movimento Sem Teto (MST), “o movimento social mais combativo do Brasil”. Boulous disse que, se vencer as eleições, concederia perdão criminal ao ex-presidente, possibilidade prevista na Constituição brasileira que serviria “para corrigir erros da Justiça”.

Em 22 de agosto, foi noticiado sobre a possibilidade de perda de credibilidade do governo brasileiro, frente à recusa e “desacato” às recomendações da ONU. A notícia destacou ainda o posicionamento do ex-chanceler Celso Amorim sobre essa questão, citando suas falas de que “não respeitar a diretiva, de caráter obrigatório, de uma entidade internacional colocará nosso país fora do direito internacional, na mesma posição que antes era ocupada por países como a África do Sul em tempos de Apartheid”, afetando não apenas “a imagem do Brasil – uma obsessão de nossas elites –, mas também a credibilidade do país, como membro da comunidade das nações civilizadas, será descreditada”. No dia 29 de agosto, foi veiculado na mídia econômica chilena o fato de que as eleições incertas do Brasil agitam o mercado financeiro. Segundo os analistas mais pessimistas, a previsão é que o real perca 25% de valor frente ao dólar e que as ações de empresas brasileiras perderão um terço de seu valor caso o candidato vitorioso não esteja comprometido com ajustes econômicos17.

Na China, também repercutiu o registro da candidatura de Lula à presidência. O China Daily e o South China Morning Post deram destaque ao fato de que o ex-presidente está preso sob acusações de corrupção e ainda assim garantiu a nomeação do PT. Os jornais também publicaram notas sobre o registro de sua candidatura, registrando as passeatas em favor do ex-presidente que ocorreram no dia do registro e as reivindicações dos seus apoiadores de que Lula é um preso político. Também foi pauta o fato de que o ex-presidente lidera as pesquisas para o pleito de outubro e de que há possibilidade de o TSE de barrar a candidatura18.

A imprensa da Colômbia destacou o início da corrida presidencial no Brasil, apresentando os diferentes candidatos e seus perfis19. Um dos jornais de maior circulação nacional, o El Tiempo, destacou, sobretudo, a candidatura de Lula, expondo porque é uma figura política popular no país e as questões judiciais relacionadas à sua participação nas eleições20. Sobre este tema, expuseram a recomendação da ONU para que o ex-presidente possa fazer campanha presidencial com exercício pleno dos seus direitos políticos21. Também foi noticiado os resultados das primeiras pesquisas de opinião sobre as eleições presidenciais no país, destacando que Lula aparece como favorito22. Em seguida, informou-se que o MP paulista acusou Haddad de enriquecimento ilícito e solicitou a suspensão dos seus direitos políticos23. Em editorial, o El Tiempo afirmou que o Brasil vive uma encruzilhada política devido à situação de Lula, pois ele simultaneamente está preso, é líder nas pesquisas e tem uma capacidade ainda incerta de transferência de votos a Haddad. O país estaria passando por um momento “escuro”, marcado pela “instabilidade institucional, fruto de escândalos de corrupção”, e pela alta popularidade de Bolsonaro, definido como um “militarista, ultranacionista e homofóbico” que capitaliza votos movidos por descontentamento e medo24.

No Equador, o jornal El Comercio também acompanhou a eleição brasileira a partir da perspectiva da candidatura de Lula. Em 13 de agosto, definiu a corrida eleitoral como a mais indefinida da história, tendo 13 postulantes à presidência, porém sendo liderada de forma isolada por Lula, que escolhera como vice Haddad, apresentado como ex-ministro e ex-prefeito de São Paulo. Em 17 de agosto, noticiou a promessa de Boulos, descrito como líder do MTST, de dar um indulto a Lula caso vença a eleição. Em matéria de 20 de agosto, mencionou outros concorrentes: Bolsonaro, descrito como “ultradireitista”; Marina, “ecologista”; Alckmin, “social-democrata”; Ciro, “trabalhista”; e Dias, “liberal”. O jornal repercutiu ainda a resolução do Comitê de Direitos Humanos da ONU e uma greve de fome feita por sete ativistas, em Brasília, pedindo a saída de Lula da prisão25.

A corrida presidencial no Brasil tem sido pauta frequente do El País, jornal de maior destaque da Espanha. Na primeira semana, o jornal acompanhou os debates iniciais, ressaltando o cenário de instabilidade institucional e econômica em que o Brasil se encontra. Nesse sentido, grande destaque foi dado à situação de Lula, que lidera as intenções de voto26; aos possíveis efeitos para as relações internacionais do Brasil de uma eventual eleição de Bolsonaro27; e às consequências para a economia diante da incerteza política que cerca o cenário eleitoral, resultando na maior desvalorização do real desde 201628. Um fenômeno regional que recebeu atenção foi a crise dos refugiados venezuelanos, sendo ressaltada a retórica xenofóbica utilizada por políticos de países fronteiriços e a exploração eleitoral em cima da questão29. Por fim, uma matéria trouxe a questão do voto feminino: em uma eleição com maioria de votantes mulheres – elas representam 52,5% do eleitorado brasileiro –, nenhum candidato ou candidata conseguiu impressionar de maneira decisiva o público feminino até o momento30.

Na segunda semana de campanha, a utilização eleitoreira da crise dos refugiados venezuelanos continuou na pauta do El País: de um lado, a crescente xenofobia e a divulgação de fake news potencializando os ataques de ódio aos refugiados31. A medida de utilizar o dispositivo de Garantia da Lei e da Ordem pelo presidente Temer foi destacada32.Bolsonaro também voltou a ser destaque, desta vez por sua incapacidade de diminuir seus níveis de desaprovação – especialmente entre mulheres – e pelo anúncio de que deixará de participar de alguns debates33. No plano econômico, explicou-se que as incertezas em relação às eleições colaboraram para a desvalorização do real, o que colaboraria para o cenário de turbulência que se anuncia internacionalmente em relação às divisas dos países emergentes34. Outro assunto abordado pela imprensa espanhola foram as formas criativas que os partidos pequenos têm empregado para divulgar seus candidatos, já que as normas eleitorais favorecem os grandes, especialmente através do uso de redes sociais ou mesmo de aplicativos de relacionamento35. Por fim, foi feita uma comparação entre Lula e Cristina Kirchner, debatendo as relações de seus partidos com escândalos de corrupção, a manutenção ou não da imagem de liderança dessas duas figuras junto à população e os efeitos disso tanto nas possibilidades eleitorais quanto na própria institucionalidade política36.

A eleição brasileira ganhou espaço na mídia da Índia através de dois tópicos principais: a escolha de candidatos à vice-presidência e a indefinição da candidatura de Lula. Quanto ao primeiro ponto, foi abordada a dificuldade que alguns candidatos tiveram para definir seus colegas de chapa, principalmente Bolsonaro e Lula, assim como a heterogeneidade das opções cortejadas por Bolsonaro: de um astronauta a um general, passando por um descendente da família real, dentre outros. Ainda sobre a formação de coligações, o jornal aponta a centralidade das alianças partidárias para a campanha à presidência. Quanto à candidatura de Lula, o jornal noticiou a ausência do ex-presidente nos debates e a incerteza acerca de sua prisão, afirmando que Marina Silva seria a maior beneficiada caso o presidente não possa concorrer37.

A mídia do México foi tanto informativa quanto opinativa a respeito da candidatura de Lula, destacando os seguintes temas: i) inscrição da candidatura de Lula no TSE acompanhada de ato dos militantes petistas; ii) pedidos de impugnação da candidatura feitos pela procuradora-geral Raquel Dodge e por setores da sociedade civil, bem como as questões jurídicas que impedem a candidatura de Lula; iii) solicitação do Comitê de Direitos Humanos ONU para que o Estado brasileira garanta os direitos políticos de Lula; e iv) liderança de Lula nas intenções de voto38. Tanto o El Universal quanto o Milenio entendem ser pouco provável a efetivação da candidatura de Lula, que é qualificada como um desfio do PT à Justiça brasileira. No Milenio, o colunista Humberto Zurita Eraña escreveu que a impugnação pela justiça da candidatura de Lula irá gerar uma reação social imprevisível, com alto risco de polarização e mobilização popular sem precedentes. Em acréscimo, Eraña sugere estar ocorrendo um processo de judicialização da política brasileira, com o enviesamento político da Justiça em detrimento de um candidato com representação popular, culminando, desse modo, no solapo da credibilidade das instituições nacionais. Em outro artigo no mesmo jornal, desta vez escrito por Walter Goobar, consta que a condenação de Lula não tem “provas palpáveis” e que sua prisão, ao contrário do que esperavam seus “inimigos”, o fortaleceu na corrida eleitoral39.

No Paraguai, o jornal La Nación tem acompanhado a inscrição da candidatura de Lula e o vira e mexe de decisões que o mantêm preso ou que o tornariam livre. O periódico, que caracteriza as eleições de 2018 como as mais incertas da história brasileira, também tem dado destaque a Bolsonaro, denominado como “nostálgico da ditadura”, e, em menor medida, a Marina Silva, caracterizada como ambientalista. A respeito de Bolsonaro, destaca que se trata do candidato favorito à vitória na inexistência de Lula como candidato, sendo sua base eleitoral formada especialmente por menores de 24 anos e por quem recebe mais de cinco salários mínimos. Contudo, aponta que seu índice de rejeição é o maior dos treze presidenciáveis, sobretudo devido às declarações que faz sobre mulheres40.

A cobertura da mídia no Peru da candidatura do Lula foi tanto informativa quanto opinativa. Foram tópicos noticiados: i) a oficialização da candidatura do Lula no TSE no dia 15 e a manifestação de militantes a favor do ato; ii) o pedido de impugnação da candidatura do Lula apresentado por Raquel Dodge, os impeditivos para a efetivação da candidatura Lula e a estratégia do PT de substitui-lo por Haddad no final da campanha; iii) a decisão do juiz Moro de postergar o depoimento de Lula referente ao caso do sítio de Atibaia; iv)  o pedido feito pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU para que o Brasil garanta os direitos políticos de Lula e a reação negativa da Justiça brasileira a esse pedido; e v) as pesquisas de intenção de voto que revelam a liderança de Lula na corrida eleitoral. De maneira geral, tanto o El Comercio como o La República acham pouco provável que a candidatura de Lula se mantenha até o fim, em função das questões jurídicas. Para o La República, ao lançar a candidatura de Lula, o PT “se arrisca a perder tudo” e “lança um novo desafio à Justiça”, ao passo que Lula inicia “outra escabrosa batalha judicial”. No El Comercio, um artigo de opinião assinado por Ian Vásquez argumentou que permitir a candidatura de Lula seria incentivar a delinquência no país e ir de encontro à democracia e ao Estado de direito, servindo, inclusive, de mau exemplo para os demais países da região41.

Em Portugal, o jornal Público considerou como de alto risco a aposta do PT de manter Lula o máximo de tempo possível na corrida eleitoral42. Igualmente, o jornal divulgou um artigo de opinião do ex-primeiro-ministro português, José Sócrates, em que ele considera que o impeachment de Dilma, a prisão de Lula, a inelegibilidade do ex-presidente e a reação de desprezo das instituições brasileiras à decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU demonstrariam que o Brasil vive atualmente um regime desmoralizado, sem parlamento, sem governo, sem política e sem autoridade43. No jornal Diário de Notícias, teve repercussão a decisão do STF de adiar o julgamento da ação movida pela Procuradoria-Geral da República contra Bolsonaro por racismo44. Além disso, tanto o Diário de Notícias como o Expresso repercutiram a declaração feita pelo Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos de que o discurso adotado por Bolsonaro é um perigo para certas parcelas da população do Brasil e que tem potencial para se tornar igualmente um perigo para todo o país no longo prazo45.

Na Rússia, houve pouca repercussão da eleição. Apenas foi registrada uma menção à solicitação do Conselho de Direitos Humanos da ONU para que sejam preservados os direitos políticos do Lula. A notícia explica que ele é candidato à presidência, mas que a sua candidatura está ameaçada por condenação judicial46.

No Uruguai, as notícias de maior destaque também são sobre a candidatura de Lula. O crescimento do ex-presidente nas pesquisas de intenções de voto e a recomendação do Conselho de Direitos Humanos da ONU foram pontos abordados. Foi noticiada também a resposta do governo brasileiro à recomendação da ONU, por meio de uma nota oficial em que afirmou que não foi informado previamente sobre a deliberação do órgão. Destacou-se ainda a decisão do PT em registrar a candidatura de Lula à presidência, entendida como um desafio à Justiça brasileira47. Outra notícia disse respeito aos 16 pedidos de impugnação da candidatura de Lula feitas ao TSE48. Finalmente, destacou-se a manutenção da liderança de Lula nas pesquisas eleitorais a despeito do seu imbróglio jurídico49.

A mídia na Venezuela noticiou a trajetória da candidatura de Lula até seu registro e as pesquisas de opinião feitas nas últimas semanas, destacando a liderança do ex-presidente e a incerteza sobre o destino de seus votos caso sua candidatura seja invalidada. O jornal El Nacional noticiou em manchete que a candidatura já recebeu 16 pedidos de impugnação. Além disso, noticia que onze juristas europeus e latino-americanos enviaram uma carta ao governo de Michel Temer pedindo que a decisão do Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas seja respeitada50. Também ganharam cobertura as movimentações da candidatura de Geraldo Alckmin e a entrevista de Jair Bolsonaro na TV Cultura, no dia 30 de julho, em que o candidato negou que tenha existido uma ditadura militar no Brasil, além de outras declarações polêmicas51.

Não houve menções à eleição na África do Sul, na Guiana e no Suriname.

1 CLARÍN. La fiscal general de Brasil impugnó la candidatura presidencial de Lula da Silva. 16/8/18. Disponível em : https://www.clarin.com/mundo/fiscal-general-brasil-impugno-candidatura-presidencial-lula-da-silva_0_BybKlFmUX.html. CLARÍN. La Justicia brasileña volvió a negarle a Lula da Silva la asistencia a un debate electoral. 16/8/18. https://www.clarin.com/mundo/justicia-brasilena-volvio-negarle-lula-da-silva-asistencia-debate-electoral_0_H17lwhmL7.html.

CLARÍN. La ONU pide al gobierno brasileño que permita a Lula da Silva hacer campaña desde la cárcel. 17/08/18. Disponível em: https://www.clarin.com/mundo/onu-pide-gobierno-brasileno-permita-lula-da-silva-hacer-campana-carcel_0_rJhokaEU7.html. CLARÍN, Lula da Silva, el candidato improbable, sigue subiendo en los sondeos de Brasil. 22/8/18. Disponível em: https://www.clarin.com/mundo/lula-da-silva-candidato-improbable-sigue-subiendo-sondeos-brasil_0_B1MaALjI7.html.

2 CLARÍN. El PT de Brasil afirma que no renunciará a la candidatura presidencial de Lula, 28/08/2018. Acesso em: 29/08/2018. Disponível em: https://www.clarin.com/mundo/pt-brasil-afirma-renunciara-candidatura-presidencial-lula_0_BJ7dNKXP7.html. CLARÍN. Brasil: en septiembre analizarán un nuevo pedido de Lula da Silva para obtener la libertad, 27/08/2018. Acesso em: 29/08/2018. Disponível em: https://www.clarin.com/mundo/brasil-septiembre-analizaran-nuevo-pedido-lula-silva-obtener-libertad_0_B1IY2QzDm.html. CLARÍN. ¿Lula da Silva en la recta final: que pasará con la candidatura del expresidente?, 24/08/2018. Acesso em: 29/08/2018. Disponível em: https://www.clarin.com/mundo/lula-da-silva-recta-final-pasara-candidatura-ex-presidente_0_H1Eutt68m.html. CLARÍN. Elecciones en Brasil: el ultraderechista Bolsonaro, con más chances de llegar a um balotaje, 25/08/2018. Acesso em: 29/08/2018. Disponível em: https://www.clarin.com/mundo/elecciones-brasil-ultraderechista-jair-bolsonaro-chances-llegar-balotaje_0_BJV28SywQ.html. CLARÍN. Brasil: el ultraderechista Bolsonara no irá más a los debates porque perde votantes, 23/08/2018. Acesso em: 29/08/2018. Disponível em: https://www.clarin.com/mundo/brasil-ultraderechista-bolsonaro-ira-debates-tv-pierde-votantes_0_BJEFpihLQ.html.

5 EL DEBER. Movimientos sociales inician… 31/7. Disponível em: https://www.eldeber.com.bo/mundo/Movimientos-sociales-inician-huelga-por-Lula-20180731-0067.html

11 EL DEBER. Lula y la justicia… 14/7. Disponível em: https://www.eldeber.com.bo/opinion/Lula-y-la-justicia-en-Brasil-20180713-0059.html.

15 EL DEBER. Lula ya duplica su apoyo electoral frente a Bolsonaro. Publicado em 23/8/2018. Acesso em 28/8/2018. Disponível em: https://www.eldeber.com.bo/mundo/El-PT-se-aferra-a-Lula-y-Bolsonaro-se-endurece-20180827-0020.html.

16EL DEBER. El PT se aferra a Lula y Bolsonaro endurece su discurso em Brasil. Publicado em 27/8/2018. Acesso em 28/8/2018. Disponível em: https://www.eldeber.com.bo/mundo/El-PT-se-aferra-a-Lula-y-Bolsonaro-se-endurece-20180827-0020.html

17 EMOL. Día crucial en Brasil: Partidos inscriben oficialmente a sus candidatos a la Presidencia. 15/08/2018. Disponível em : http://www.emol.com/noticias/Internacional/2018/08/15/917049/Dia-crucial-en-Brasil-Partidos-inscriben-oficialmente-a-sus-candidatos-a-la-presidencia.html. COOPERATIVA. ONU pide que se permita a Lula da Silva ser candidato presidencial en Brasil. 17/08/2018. Disponível em: https://www.cooperativa.cl/noticias/mundo/brasil/lula-da-silva/onu-pide-que-se-permita-a-lula-da-silva-ser-candidato-presidencial-en/2018-08-17/122533.html EMOL. Comité de la ONU afirma que Brasil debe permitir a Lula ser candidato presidencial. 17/08/18. Disponível em : http://www.emol.com/noticias/Internacional/2018/08/17/917356/Comite-de-la-ONU-afirma-que-Brasil-debe-permitir-a-Lula-ser-candidato-presidencial.html. COOPERATIVA. Candidato brasileño prometió el indulto a Lula si gana las elecciones. 17/08/18. Disponível em : https://www.cooperativa.cl/noticias/mundo/brasil/lula-da-silva/candidato-brasileno-prometio-el-indulto-a-lula-si-gana-las-elecciones/2018-08-17/103229.html.

18 CHINA DAILY. Brazil Workers’ Party names jailed Lula as candidate. 06/08/2018. Disponível em: http://www.chinadaily.com.cn/cndy/2018-08/06/content_36710624.htm. CHINA DAILY. In brief (page 11). 17/08/2018. Disponível em: http://www.chinadaily.com.cn/cndy/2018-08/17/content_36778825.htm. SOUTH CHINA MORNING POST. Even from behind bars… 05/08/2018. Disponível em: https://www.scmp.com/news/world/americas/article/2158303/even-behind-bars-brazils-lula-gets-nomination-president. SOUTH CHINA MORNING POST. Defiant Lula registers for Brazil…, 16/08/2018. Disponível em: https://www.scmp.com/news/world/americas/article/2159953/defiant-lula-registers-brazil-presidential-race-jail.

19 EL TIEMPO. En contexto: Los 13 candidatos a la Presidencia de Brasil. 16/08/2018. Disponível em: <https://m.eltiempo.com/mundo/latinoamerica/candidatos-a-la-presidencia-de-brasil-256524>. Acesso em: 21/08/2018.

20 EL TIEMPO. Por qué Lula da Silva es tan popular en Brasil. Disponível em: <https://m.eltiempo.com/mundo/latinoamerica/cronologia-de-por-que-lula-da-silva-es-importante-para-la-poblacion-brasilena-256664>. Acesso em: 21 ago. 2018.

21 El TIEMPO. Lula tiene derecho a hacer campaña desde la cárcel’: ONU. El Tiempo. 17/08/2018. Disponível em:< https://m.eltiempo.com/mundo/latinoamerica/onu-pide-que-respeten-derechos-de-ser-candidato-a-lula-257354. Acesso em: 23 ago. 2018.

22 EL TIEMPO. Dos sondeos vuelven y ratifican al encarcelado Lula como favorito. El Tiempo. 21/08/2018. Disponível em: <https://m.eltiempo.com/mundo/latinoamerica/encuestas-ratifican-a-lula-da-silva-como-favorito-en-las-elecciones-258382>. Acesso em: 23 ag. 2018.

23 EL TIEMPO. Tribunales Federal y Electoral se medirán… Publicado em 28/08/18. Acesso em 29/08/18. Disponível em: https://www.eltiempo.com/mundo/latinoamerica/futuro-de-lula-da-silva-se-decidira-en-septiembre-en-los-tribunales-261532.

24 EL TIEMPO. Editorial: Brasil, em vilo. Publicado em 28/08/18. Acesso em 29/08/18. Disponível em: https://www.eltiempo.com/opinion/editorial/brasil-en-vilo-elecciones-presidenciales-en-brasil-260968.

25 EL COMERCIO. Brasil da inicio a la campaña electoral más corta e indefinida de su historia. 16/08/18. Acesso em 01/09/18. Disponível em: https://www.elcomercio.com/actualidad/mundo-brasil-campana-electoral-justicia.html. EL COMERCIO. Un candidato brasileño promete el indulto a Lula si gana las elecciones. 17/08/18. Acesso em 01/09/18. Disponível em: https://www.elcomercio.com/actualidad/mundo-brasil-candidato-indulto-luladasilva.html. EL COMERCIO. Dos encuestas ratifican a Lula como favorito para elecciones aún en la cárcel. 20/08/18. Acesso e 01/09/18. Disponível em: https://www.elcomercio.com/actualidad/encuestas-lulafavorito-carcel-elecciones-brasil.html. EL COMERCIO. Expertos de la ONU dicen que Brasil debe permitir a Lula presentarse a elección. 17/08/18. Acesso em 01/09/18. Disponível em: https://www.elcomercio.com/actualidad/onu-brasil-lula-candidato-elecciones.html. EL COMERCIO. Suspenden la huelga de hambre en defensa de Lula en Brasil. 25/08/18. Acesso em 01/09/18. Disponível em:

https://www.elcomercio.com/actualidad/suspension-huelga-hambre-lula-brasil.html.

26 EL PAÍS. Lula da Silva… 18/08/2018. Disponível em: https://elpais.com/internacional/2018/08/18/actualidad/1534618087_397472.html. EL PAÍS. Lula refuerza… 20/08/2018. Disponível em: https://elpais.com/internacional/2018/08/21/actualidad/1534804401_746229.html

27 EL PAÍS. Diplomáticos de ocho países… 21/08/2018. Disponível em: https://elpais.com/internacional/2018/08/21/actualidad/1534882028_879335.html

28 EL PAÍS. El real brasileño se debilita… 22/08/2018. Disponível em: https://elpais.com/economia/2018/08/22/actualidad/1534956750_534968.html

29 EL PAÍS. La retórica xenófoba… 21/08/2018. Disponível em: https://elpais.com/internacional/2018/08/21/actualidad/1534881891_146822.html

30 EL PAÍS. La carrera por el voto feminino… 16/08/2018. Disponível em: https://elpais.com/internacional/2018/08/16/america/1534446994_916943.html

31 EL PAÍS. El “monstruo de la xenofobia” merodea la puerta de entrada de los venezolanos en Brasil. 26/08/2018. Acesso em 29/08/2018. Disponível em: <https://elpais.com/internacional/2018/08/25/america/1535221338_866275.html>

32 EL PAÍS. Temer despliega las Fuerzas Armadas en la frontera de Brasil con Venezuela. 29/08/2018. Acesso em 29/08/2018. Disponível em: <https://elpais.com/internacional/2018/08/29/america/1535495442_090594.html>

33 EL PAÍS. El ultra Bolsonaro se queda mudo ante sus rivales. 26/08/2018. Acesso em 29/08/2018. Disponível em: <https://elpais.com/internacional/2018/08/26/america/1535316455_029515.html>

34 EL PAÍS. La caída de las divisas emergentes anuncia un periodo de turbulencias. 29/08/2018. Acesso em 29/08/2018. Disponível em: <https://elpais.com/economia/2018/08/28/actualidad/1535482739_474668.html>

35 EL PAÍS. En Brasil, los candidatos hacen campaña hasta por Tinder. 23/08/2018. Acesso em 29/08/2018. Disponível em: <https://elpais.com/internacional/2018/08/22/mundo_global/1534954296_742400.html>

36 EL PAÍS. Lula y Cristina. 28/08/2018. Acesso em 29/08/2018. Disponível em: <https://elpais.com/internacional/2018/08/29/america/1535495718_844749.html>

39Assim alerta Eraña: “es necesario reflexionar sobre los riesgos que conlleva cuando la democracia pasa por la judicializacion de la política, es decir, cuando la justicia se vuelve selectiva y se hace uso de instrumentos jurídicos para dejar fuera a un posible candidato de representación popular. La justicia debe de ser claramente justa. Porque de otro modo, no sólo se está cometiendo una irregularidad, sino que se está socavando la credibilidad de las instituciones, y ese daño va mucho más allá de la o las personas a las que se pretende perjudicar (…)”. ERANA, Humberto. Lula candidato. 17/08/18. Disponível em : http://www.milenio.com/opinion/humberto-zurita-erana/peor-para-la-verdad/lula-candidato. GOOBAR, Walter. Lula dirige desde prisión su campaña presidencial, 28/08/2018. Disponível em: http://www.milenio.com/internacional/latinoamerica/lula-dirige-desde-prision-su-campana-presidencial. Acesso: 29/08/2018.

41 EL COMERCIO. Comité de ONU… Disponível em: https://elcomercio.pe/mundo/actualidad/comite-onu-pide-brasil-permita-lula-da-silva-presentarse-elecciones-presidenciales-noticia-547805. LA REPÚBLICA. Comité de ONU… Disponível em: https://larepublica.pe/mundo/1300285-brasil-comite-onu-pide-lula-da-silva-mantenga-candidatura-elecciones. EL COMERCIO. Fiscalía de Brasil afirmo… Disponível em: https://elcomercio.pe/mundo/latinoamerica/fiscalia-brasil-afirmo-decision-onu-candidatura-lula-precipitada-noticia-nndc-548877. EL COMERCIO. Fiscal general Raquel Dodge… Disponível em: https://elcomercio.pe/mundo/latinoamerica/brasil-fiscal-general-raquel-dodge-presenta-impugnacion-candidatura-lula-da-silva-presidencia-noticia-547310. LA REPÚBLICA. Fiscalía electoral pide vetar… Disponível em: https://larepublica.pe/mundo/1302069-fiscalia-electoral-pide-vetar-candidatura-lula. EL COMERCIO. Lula da Silva y Partido de los Trabajadores… Disponível em: https://elcomercio.pe/mundo/latinoamerica/lula-da-silva-partido-trabajadores-inscribio-candidatura-presidencial-brasil-noticia-546989. EL COMERCIO. Miles de simpatizantes movibilizan… Disponível em: https://elcomercio.pe/mundo/actualidad/brasil-miles-simpatizantes-movilizan-apoyo-lula-da-silva-fotos-noticia-nndc-547110. LA REPÚBLICA. PT arriesga… Disponível em: https://larepublica.pe/mundo/1300367-pt-arriesga-candidatura-lula-da-silva. LA REPÚBLICA. Lula em batalla jurídica… Disponível em: https://larepublica.pe/mundo/1299740-lula-batalla-juridica-ahora-candidatura. LA REPÚBLICA. Brasil inicia campaña electoral… Disponível em: https://larepublica.pe/mundo/1299617-brasil-inicia-campana-electoral-presidenciales-octubre-lula-da-silva. EL COMERCIO. Juez Sergio Moro aplaza… Disponível em: https://elcomercio.pe/mundo/lula-da-silva-juez-sergio-moro-aplaza-interrogatorio-evitar-explotacion-electoral-noticia-nndc-547096. VÁZQUES, Ian. Lava Jato y democracia. EL COMERCIO, 28/08/2018. Disponível em: https://elcomercio.pe/opinion/mirada-de-fondo/lula-silva-cristina-kirchner-lava-jato-democracia-ian-vasquez-noticia-551279. Acesso em: 29/08/2018.

43 PÚBLICO. Brasil: a ONU junta-se à desobediência civil. Disponível em: https://www.publico.pt/2018/08/21/mundo/opiniao/brasil-a-onu-junta-se-a-desobediencia-civil-1841467

44 DIÁRIO DE NOTÍCIAS. Supremo adia decisão sobre Bolsonaro. Publicado em 28/08/2018. Acesso em 30/08/2018. Disponível em: https://www.dn.pt/mundo/interior/supremo-adia-decisao-sobre-bolsonaro–9773095.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+DN-Ultimas+%28DN+-+Ultimas%29.

45 DIÁRIO DE NOTÍCIAS. Discurso de candidato presidencial brasileiro Jair Bolsonaro é “perigoso” – ONU. Publicado em 29/08/2018. Acesso em 30/08/2018. Disponível em: https://www.dn.pt/lusa/interior/discurso-de-candidato-presidencial-brasileiro-jair-bolsonaro-e-perigoso—onu-9775772.html. EXPRESSO. Discurso de candidato presidencial brasileiro Jair Bolsonaro é “perigoso”. Publicado em 29/08/2018. Acesso em 30/08/2018. Disponível em: https://expresso.sapo.pt/internacional/2018-08-29-Discurso-de-candidato-presidencial-brasileiro-Jair-Bolsonaro-e-perigoso#gs.5pDp2sU

46 RUSSIA TODAY. UN Human Rights Committee says Brazil’s Lula… 17/8/18. Disponível em: https://www.rt.com/newsline/436217-un-rights-brazil-lula/.

48 EL PAÍS. Postulación de Lula es impugnada 16 veces, 24/08/2018. Acesso em: 29/08/2018. Disponível em: https://www.elpais.com.uy/mundo/postulacion-lula-impugnada-veces.html.

49 EL PAÍS. Lula sigue liderando encuestas con el 39%, 23/08/2018. Acesso em: 29/08/2018. Disponível em: https://www.elpais.com.uy/mundo/lula-sigue-liderando-encuestas.html.

50 EL NACIONAL. Tribunal recibió 16 impugnaciones contra candidatura de Lula. Publicado em 23/08/2018. Acesso em 30/08/2018. Disponível em: http://www.el-nacional.com/noticias/mundo/tribunal-recibio-impugnaciones-contra-candidatura-lula_249158

51 EL NACIONAL. Candidato presidencial negó… 01/08/2018. Disponível em: http://www.el-nacional.com/noticias/mundo/candidato-presidencial-nego-que-brasil-haya-habido-dictadura_246230. EL NACIONAL. Lanzó candidatura del presidente… 04/08/2018. Disponível em: http://www.el-nacional.com/noticias/latinoamerica/lanzo-candidatura-del-presidente-detenido-lula-silva_246741. EL NACIONAL. Inscribió candidatura… 15/08/2018. Disponível em: http://www.el-nacional.com/noticias/latinoamerica/inscribio-candidatura-presidencia-lula-silva_248157. EL NACIONAL. Encuestas ratifican Lula… 21/08/2018. Disponível em: http://www.el-nacional.com/noticias/latinoamerica/encuestas-ratifican-lula-silva-como-favorito-para-elecciones-brasil_248757.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *